Marco Regulatório da Indústria de Pagamentos: Marketplaces têm até o fim de setembro para se adaptar

 em Regulamentação

Marketplaces têm até o final de Setembro para se adaptarem à regulamentação do Banco Central

No dia 28 de setembro, termina o prazo para que os Marketplaces se adequem à regulamentação do Banco Central (BC), que exige que as liquidações das transações feitas via cartão de crédito e débito no país sejam centralizadas na Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP), além de diversos outros aspectos pouco mencionados pelo mercado.

Como é o cenário atual?

Hoje, nos Marketplaces, o fluxo de pagamento funciona da seguinte forma: o comprador paga com cartão, a adquirente de cartão processa o pagamento e deposita na conta do Marketplace, e este repassa o dinheiro aos vendedores. Por receber e repassar esse dinheiro, o BACEN entende que o Marketplace é um subcredenciador, já que faz a ponte entre adquirentes e estabelecimentos comerciais.

Com a Centralização, o que irá mudar?

Com a centralização, o processo ficará mais simples porque todas as informações serão enviadas diretamente à CIP, responsável pela liquidação e repasse aos envolvidos no processo de pagamento.

O que é necessário para se adaptar à regulamentação?

Para se adaptar à regulamentação, o Marketplace necessita de uma infraestrutura tecnológica que demanda tempo e investimento, além de passar por um processo de homologação ou contratação de uma subadquirência. Além disso, são necessários acordos com as bandeiras, a apresentação de garantias, certificações PCI, homologar as soluções de captura utilizadas pelos Estabelecimentos Comerciais e a estruturação de processos de compliance. Nesse contexto, a liquidação centralizada é somente a ponta do iceberg.

O desafio da centralização enfrentado pelos marketplaces

Como a estruturação de serviços financeiros não é o core business dessas empresas, a melhor opção é a contratação de um intermediador de pagamentos, que oferece a tecnologia necessária para cumprir as exigências do BACEN sem a necessidade de ser um subcredenciador.

Como estar dentro da regulamentação de forma prática?

Para fazer essa intermediação, os Marketplaces podem contar com a Zoop. Nosso maior compromisso com nossos parceiros é criar tecnologias que permitam a criação de serviços financeiros inovadores absorvendo todo o arcabouço regulatório e legal da cadeia de pagamentos.  Já atendemos a grandes Marketplaces e estamos prontos para absorver todo o trâmite necessário para que a operação seja centralizada na CIP, desde a conexão com a tecnologia necessária, a integralização dos arranjos das bandeiras com as quais transaciona e o split de pagamento, ou seja, a divisão do pagamento entre os parceiros do negócio.

Nossa plataforma foi construída a partir de uma camada bancária onde toda a venda em cartão pode ser liquidada para uma conta bancária através da CIP ou dentro de um super arranjo de pagamento White Label, onde nossos parceiros criam verdadeiras estruturas de conta digital com marcas próprias que atendem as demandas de seus clientes.

Fale com um especialista







Comentários pelo Facebook
Postagens Recentes